Cinema imersivo, tão real quanto um sonho… Onde vamos chegar?

postado em: Blog | 0

Dia 18 de dezembro estréia nos cinemas do mundo inteiro Avatar, a nova super produção do diretor de Exterminador do Futuro 1 e 2 e Titanic, James Cameron. Tecnologias revolucionárias foram desenvolvidas para esse filme, como um novo 3D, novas modelagens fotorealistas de personagens de Computação Gráfica e captação de movimentos faciais.

avatar sam worthington

No vídeo de making of do filme o diretor explica todo o processo de desenvolvimento do filme, onde fica claro o alto nível tecnológico da produção:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=tRp030CCviI]

Mas agora fico me perguntando até onde essa evolução tecnológica do audiovisual pode nos levar. Segundo o diretor James Cameron “é algo muito além do que já fiz até hoje e é por isso que está levando tanto tempo para ficar pronto. E ainda faltam sete meses. Pensem que Titanic levou dois anos para ficar pronto, então este é muito, muito grande. Desenvolvemos tecnologias novas para realizá-lo em 3-D estereoscópico com câmeras que levamos 9 anos para projetar. O resultado é uma experiência 3-D totalmente imersiva que não será exatamente como ver um filme, mas participar de uma jornada, sonhar com os olhos abertos”.

Ja é factível imaginar que no futuro não precisaremos mais de atores reais nos filmes. Com a evolução da CG (computação gráfica) será possível copiar e também criar expressões perfeitas de atores reais fazendo um modelo digital perfeito. Quem sabe até criando novos atores digitais que sequer existem no mundo real. E imagine a vantagem, eles não tem sede, nem fome, nem tem filhos e não precisam de cachê. Claro, os programadores seriam pagos, mas imagine as possibilidades que se abrem. A limitação seria somente a capacidade dos produtores bancarem a produção, mas com a evolução rápida da tecnologia os valores para produzir esses longas também ficam cada vez menores.avatar cartaz corporalidades

Avatar é o começo dessa revolução. Nunca antes movimentos faciais foram captados com tanta precisão. Outros filmes já o tinham feito antes com maestria, como em “O Curioso Caso de Benjamin Button”, porém Avatar eleva tal tecnologia a um novo patamar.

Daqui para a frente é só esperar para ver o que a indústria do cinema irá nos proporcionar, pois o cinema tradicional já está de certa forma saturado, as bilheterias vem caindo ano após ano. É cada vez mais comum ver casas equipadas com hometheaters e TVs de tela grande e alta resolução, tornando dispensável ir ao cinema para ter entrenimento de qualidade. Uma revolução como essa, se for realmente como promete os produtores, seria capaz de revigorar o cinema mundial e fazer surgir filmes nunca antes vistos e imaginados e por que não totalmente digitais?

“é algo muito além do que já fiz até hoje e é por isso que está levando tanto tempo para ficar pronto. E ainda faltam sete meses. Pensem que Titanic[bb] levou dois anos para ficar pronto, então este é muito, muito grande. Desenvolvemos tecnologias novas para realizá-lo em 3-D estereoscópico com câmeras que levamos 9 anos pra projetar. O resultado é uma experiência 3-D totalmente imersiva que não será exatamente como ver um filme, mas participar de uma jornada, sonhar com os olhos abertos”.

Deixe uma resposta