Mídias sociais e produção de subjetividades : subversões de pessoas não-binárias através do Twitter.

postado em: Artigos | 0

Autores: Nísia Martins do Rosário, Mariana Somariva, Tainan Pauli Tomazetti.

Publicado em Chasqui – Revista Latinoamericana de comunicación, v. 138, p. 333-352, 2018.

Neste artigo investigam-se os processos de criação de subjetividade, singularização e subversão engendrados quando da utilização, por parte de pessoas autodeclaradas não-binárias, da hashtag #whatgenderqueerlookslike no Twitter. Através da articulação entre estudos sobre as mídias, estudos queer e teorizações de Deleuze e Guattari acerca da subjetividade, observa-se que houve uma apropriação empoderadora da rede social por parte dos sujeitos não-binários, que puderam manifestar através da internet seus engendramentos rizomáticos de subjetividade e singularização, bem como subversões, no âmbito da performatividade, que provocam tensionamentos nos padrões sociais definidores da relação linear entre sexo/gênero/desejo. 

Palavras-chave: subjetividade; singularização; sujeitos não-binários; subversão; Twitter.

Mídias sociais e produção de subjetividades : subversões de pessoas não-binárias através do Twitter (ufrgs.br)

001084985.pdf (ufrgs.br)